Blog Left Image

Dentro de um laboratório, um circuito é montado com quatro cones que oferecem diferentes amostras de odores do corpo humano. Ônix, um pastor alemão, e Black, um pastor belga, passeiam pelo ambiente em busca de algo muito estudado pela medicina: a detecção do diagnóstico positivo de câncer através do cheiro – imperceptível para humanos, mas não para seus amigos de quatro patas. Treinados desde a ninhada, os cães oferecem 91,8% de certeza na detecção da doença.
Um novo procedimento acaba de ser testado na França na detecção precoce de tumores cancerosos e a grande curiosidade do novo protocolo é a mecânica da pesquisa, colocada em prática e aprovada pelo Instituto Curie: o câncer é detectado a partir do olfato de cães, cerca de mil vezes mais apurado que o dos humanos. A taxa de acerto, que deixou os especialistas da Academia de Medicina da França estupefatos, é de 100%.